SÉRGIO RODRIGUES

O MESTRE ATEMPORAL DO MOBILIÁRIO

Teve o auge da sua carreira nos anos 50 e 60. Trabalhou com design de móveis de acordo com o modernismo no brasil, trazendo a identidade brasileira para seus projetos tanto nos desenhos, quanto nos materiais tradicionais – couro, palhinha e madeira – exaltando a cultura brasileira e indígena.

Transformou totalmente a linguagem do móvel, foi generoso no traço e no emprego das madeiras nativas. Peças robustas, desenho elegante, conforto e a constante presença do círculo são marcas de Rodrigues.

(Não é à toa ele batizou de Oca o negócio aberto em 1955 em Ipanema, um misto de loja e laboratório de móveis. Na vitrine da Oca por mais de um ano, a poltrona Mole — hoje vendida a R$ 11,9 mil — não atraiu um comprador sequer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *